Blog

Notícias e Publicações

Festival Origens 2018 reúne apreciadores de charuto de diversos estados do Brasil

Festival Origens 2018 reúne apreciadores de charuto de diversos estados do Brasil

Festival Origens 2018 reúne apreciadores de charuto de diversos estados do Brasil Visita às fábricas, workshops de harmonização com o charuto, homenagens e apresentações culturais marcam a segunda edição do Festival Origens

Alissandro Lima

O Festival Origens 2018 reuniu, nas cidades de Cachoeira e São Félix, mais de 100 apreciadores de charutos de diversos estados do Brasil. Durante três dias de programação, de 18 a 20 de outubro, os participantes conheceram de perto a cadeia produtiva do tabaco na região, os 4 C da Bahia: cachaça; café; charuto e chocolate, e participaram de workshops de harmonização.

Idealizado pelo Sindicato da Indústria do Tabaco do Estado da Bahia (Sinditabaco), o festival busca divulgar para o Brasil a cadeia produtiva do tabaco do Recôncavo da Bahia e valorizar os produtos de origem baiana que proporcionam harmonização com o charuto, bem como, o fortalecimento da cultura e da economia local. Para se chegar a esses objetivos, o festival levou os apreciadores para conhecer as fábricas e fazendas da região, onde tiveram contato com todo processo de produção, da semente até o charuto pronto para o consumo, feitos de forma artesanal pelas mãos das charuteiras.

Outro destaque da programação foi a homenagem as charuteiras, na Fazenda Casa do Morro, no município de São Félix. Na ocasião, Ana Lúcia, a charuteira mais antiga em atividade no Recôncavo, atuante há 26 anos, foi homenageada em nome das charuteiras de toda Bahia. Assim como, a homenagem ao Arturo Toraño, um dos fundadores e diretor da fábrica de Menendez Amerino, por ser o mais antigo Master Blend de Charutos do Brasil, ou seja, responsável pela seleção e composição das folhas utilizadas em cada linha de charuto.

O carioca Isaac Almeida, apreciador e dono da tabacaria Africana, localizada no Rio de Janeiro, avaliou o festival como uma experiência incrível. “O evento reúne charuto, cultura e conhecimento, uma composição que gera uma experiência incrível e muito enriquecedora. Quero parabenizar o Sinditabaco pela realização e os empresários envolvidos que nos acolheram muito bem. Só tenho elogios para esse festival” declarou.

Marcos Souza, diretor executivo do Sinditabaco e um dos organizadores do festival, comemorou mais uma edição do evento e destacou a importância de observar o que precisa ser melhorado. "Nós do sindicato e todas as empresas participantes, estamos muito satisfeitos com a segunda edição do Festival Origens. O evento está no início, crescendo, sendo ajustado e ganhando novos apreciadores. Sabemos que, como tudo que está começando, precisamos buscar sempre melhorar no ano seguinte. A nossa marca é surpreender e umas das novidades para o Festival Origens 2019 é um passeio náutico de Salvador até Cachoeira. Temos tudo para fazer um evento ainda melhor", prometeu.

Os workshops de harmonização, realizados durante o evento, foram oferecidos por empresas representantes dos 4 C da Bahia, que mostraram as melhores formas de combinar os charutos baianos com a cachaça, o café e o chocolate. A harmonização com o café foi conduzida pela empresa Cafés Especiais Latitude 13º, que tem sua produção em fazendas da Chapada Diamantina. Já o workshop da cachaça foi realizada pela empresa Cachaça Rio do Engenho, que produz a bebida em alambiques e as cachaças em alambiques de cobre, em Ilhéus. A harmonização com o chocolate foi apresentada pela Fazenda Sagarana – Chocolate de Origem, que está situada no sul da Bahia, e fabrica chocolates com teor de cacau que chegam até 76%.

O festival é uma realização do Sindicato da Indústria do Tabaco do Estado da Bahia (Sinditabaco) em parceria com a Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), Prefeitura Municipal de Cachoeira, Prefeitura Municipal de São Félix, Café Latitude 13º, Fazenda Sagarana - Chocolate de Origem e Cachaça Rio do Engenho.

 Foto: Luan Dias