Blog

Notícias e Publicações

Festival Origens 2018 inicia segunda edição no Recôncavo da Bahia

Festival Origens 2018 inicia segunda edição no Recôncavo da Bahia

Evento que reúne os 4 C da Bahia: cachaça, café, charuto e chocolate, conta com a participação de apreciadores de diferentes estados do Brasil como São Paulo, Belo Horizonte e Ceará

Alissandro Lima

A abertura do Festival Origens 2018 foi marcada pela apresentação da  história, cultura e produção do tabaco no Recôncavo da Bahia, realizada na noite desta quinta-feira (18), no Cine Theatro Cachoeirano e Pousada Convento do Carmo, localizados na cidade baiana de Cachoeira. A noite contou com a palestra "O Recôncavo e as suas influências", apresentada pela secretário municipal de Cultura e Turismo de Cachoeira, Cleydson Sá, além de uma conversa com Félix Menendez, fundador da fábrica de charutos Menendez Amerino. Evento seguirá até sábado (21) e contará com visitas às fábricas produtoras de charutos, além de harmonizações do charuto com cachaça, café, e chocolate.

As boas vindas aos participantes foram dadas pela presidente do Sindicato da Indústria do Tabaco no Estado da Bahia (Sinditabaco), Ana Cláudia Mercês, que ressaltou a importância de o festival divulgar o charuto e suas harmonizações. “O nosso intuito é oferecer experiências únicas para todos os apreciadores e valorizar os produtos de origem baiana, que possuem muita qualidade e estão presentes em todo mundo”, afirmou. 

Em vídeos e imagens, Cleydson, mostrou que a história de Cachoeira e de São Félix, cidades que sediam o Festival, se fundem com a história do tabaco e que essa relação possui um alto valor cultural para a Bahia. "O plantio do tabaco se iniciou na região em torno de 1500 e levou a economia local ao seu apogeu, contribuindo de forma significativa para o crescimento econômico e cultural dos dois municípios, que até hoje cultivam a beleza do plantio, da colheita e da produção manual das nossas charuteiras”, explicou.

Já Félix Menendez, mostrou seu amor pela Bahia e deu uma verdadeira aula sobre o plantio do fumo e a produção de charutos, tanto em Cuba como no Brasil. "Sou um baiano que nasceu em Havana". "O fumo da Bahia tem uma característica própria, muito especial, reconhecido no mundo todo". “Produzir charutos é uma questão de paixão, cada safra é como se fosse um filho”, comentou enquanto respondia perguntas do público.


Na foto: Félix Menendez

O evento também homenageou Arturo Toraño, um dos fundadores e diretor da fábrica de Menendez Amerino, por ser o mais antigo Master Bland de Charutos do Brasil, ou seja, responsável pela seleção e composição das folhas utilizadas em cada linha de charuto. O prefeito do município de São Félix, Alex Aleluia, também esteve presente na abertura do evento.

 

Na foto: Ana Cláudia Mercês, presidente do Sinditabaco e Arturo Toraño, diretor da fábrica Menendez Amerino

O festival é uma realização do Sindicato da Indústria do Tabaco do Estado da Bahia (Sinditabaco) em parceria com a Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), Prefeitura Municipal de Cachoeira, Prefeitura Municipal de São Félix, Café Latitude 13º, Fazenda Sagarana - Chocolate de Origem e Cachaça Rio do Engenho.


Fotos: Luan Dias